segunda-feira, 20 de junho de 2016

Montagem da placa do medidor de ESR capacheck

A sequencia de fotos falam por si só, notem que foi montado os 4 blocos, um por vez, mostrando o resultado de cada um. Antes de montar é sempre bom dar uma inspecionada na placa, para ver ser não há algum curtos entre as trilhas, e ou oxidação que venha a prejudicar a soldagem, uma solda mau feita pode fazer com que o circuito não funcione.

Fluxo pastoso não indicado para eletrônica também pode fazer com que o circuito não funcione, por se tratar de um circuito oscilante, a não limpeza do lado dos terminais após a soldagem, poderá desde não oscilar ou ficar fora de frequência, devido a condução da pasta de soldagem e ou sujeira, etc.

 Antes de iniciar a soldagem, lave a placa com detergente neutro, a placa conta com uma camada de verniz protetor soldável e ou prateamento para auxiliar a soldagem, é vital que os contatos estejam limpos para aceitar melhor a solda dos componentes.


Clique nas fotos para aumentar!

O primeiro bloco é o operacional que faz a fonte simétrica do circuito, pinos 1,2 e 3, a alimentação da placa ficou cravado em 9V para facilitar o entendimento de cada ponto na placa.

Nos pinos 1 (GND) e 4 temos a tensão positiva de 4,5V notem que todas as medições serão feitas com relação ao GND da fonte simétrica, no caso pinos 1 e 2 do circuito integrado. Já a outra parte da fonte simétrica, lado negativo ficará ligado ao pino 11 do integrado.


 Após o funcionamento da fonte simétrica, daremos continuidade a montagem do oscilador, os componentes ligados aos pinos 12, 13 e 14 compreende um oscilador de onda quadra de baixa amplitude na frequência de 100 KHz, notem que o valor da frequência dependerá da precisão dos componentes do oscilador.

Atenção! O uso de um componente de má qualidade e ou até mesmo falsificado fará com que não funcione o circuito, um TL084 falso, não irá produzir a frequência de 100KHz e portanto sua placa não vai funcionar. Até aqui fora descrito as duas partes primordiais do circuito.

Antes de requisitar suporte, tenha certeza de ter aferido a frequência e as tensões descritas neste tópico, e-mail e ligações com um simplesmente "não funcionou" serão ignoradas e ou redirecionadas a este tópico, leia atentamente todo o texto desta sequencia de montagem.


Continuando no bloco oscilador, temos dois andares de amplificação de tensão, compreendidos pelos transistores BC547 eBC557 neste ponto do circuito teremos uma tensão de 1,7V entre os resistores de 4k7 e 12K e no coletor do BC557 uma tensão de 4,5V ou próximo desse valor.

O próximo bloco é o comparador e o indicador de curto, a ponte de Wheastone se encarrega de derrubar a tensão do oscilador para um nível abaixo de 0,4V para que semicondutores no circuito não conduzam e venham a interferir na leitura da ESR. 

Na saída do comparador teremos um sinal AC quando com capacitores na entra e um sinal DC quando houver um curto na entrada, a saída do comparador pino 7, após o resistor de 15K, terá 0,06V sem nada na entrada do medidor e um valor de 0,66V quando houver um curto circuito na entrada, ou um valor baixo.


Ultimo bloco do circuito, amplificador retificador, responsável pela tensão e corrente que vai ao galvanômetro, a saída na placa tem o ganho de 2X, com o diodo entre os pinos 8 e 9 ao invés do circuito que tem ganho 1 (pinos 8 e 9 ligados juntos).

Notem que o circuito com um resistor de 1 Ohm terá em sua saída uma voltagem de 1,27V que corresponde a quase o valor de fundo de escala do galvanômetro após passar pelo resistor limitador de corrente de 10K e o potenciômetro de ajuste de zero. Na figura ao lado o valor de tensão de saída do circuito com um capacitor de 1uF, esse valor na escala equivale a um valor de 7 Ohm.

Montando o circuito nesta sequencia é impossível errar na montagem.

Outras informações sobre a montagem da placa no multímetro no link a seguir, leia atentamente todo o texto explicativo, tudo o que é e foi feito para com essa placa e o medidor está explanado nestes tópicos do blog.


Até a próxima.